Espécie

Orchis italica (Poir.)

  • Orchis italica

Descrição

Planta até 7-50 cm, com dois tubérculos ovoides, com folhas basais, ovado-lanceoladas a lanceoladas; caules lisos e glabros; folhas caulinares separadas da inflorescência; Inflorescência ovoide, com 14-50 flores até 2 cm, rosadas ou rosa-púrpureas, pontuadas; Tépalas externas convergentes; Labelo trilobado, rosado, com lóbulos laterais lineares.


Habitat

Matos


Tipo Fisionómico

Geófito


Época Floração

Março-Junho


Estatuto de Protecção

Não tem


Sinonímias

Anacamptis morio (L.) R. M. Bateman, Pridgeon et M. W. Chase, Orchis champagneuxii Barnéoud, Orchis picta Loisel. var. champagneuxii (Barnéoud) Mendonça et Vasc., Orchis morio L. subsp. picta (Loisel.) Rchb. var. champagneuxii (Barnéoud) P. Cout., Orchis morio L. subsp. picta (Loisel.) Rchb. var. genuina P. Cout., Orchis morio L. var. picta (Loisel.) Rchb.


Distribuição Geral

S da Europa, W da Ásia e Norte de África. Em Portugal, ocorre no CS, CW e S.


Observações

Ocorre em prados e clareiras de matos baixos xerofiticos (frequentemente tomilhais), sobre solos pobres, predominantemente calcários, mas também siliciosos. Apesar de não ser raras as Orquídeas Silvestres não ocorrerem com muita abundância, estas plantas apresentam um elevado interesse ao nível da biodiversidade, pelo que a sua conservação bem como a manutenção do seu habitat são muito importantes.

Distribuição Geográfica