Espécie

Lotus creticus (L.)

  • Lotus creticus
  • Lotus creticus
  • Lotus creticus
  • Lotus creticus

Descrição

Planta vivaz, herbácea, por vezes lenhosa na base, prostrada ou ascendente, multicaule, com 30 a 50 cm de comprimento, coberta de pêlos densos e brilhantes, que lhe confere um aspecto acetinado-prateado. As suas folhas são compostas por folíolos pequenos, inteiros, com pecíolos curtos e com estípulas rudimentares. A inflorescência é uma umbela com 2 a 7 flores pedunculadas. As flores são amarelas, frequentemente com a quilha violácea no cimo. A corola é constituída por pétalas livres, com a quilha curva e estandarte inteiro; o cálice é bilabiado, com os segmentos laterais agudos e mais curtos. O fruto é uma vagem recta, de 2 a 3 cm, e cilíndrica, contendo numerosas sementes.


Ecologia

Frequentemente na duna primária, mas também em duna cinzenta, em esporões rochosos e por vezes sob coberto de pinhais abertos. Em solos arenosos.
Charcos temporários e margens de rios, sujeitas a inundações periódicas. Geralmente em substratos argilosos.


Habitat

Areias litorais


Tipo Fisionómico

Hemicriptófito


Época Floração

Março-Novembro


Estatuto de Protecção

Não tem


Sinonímias

Lotus commutatus Guss.; Lotus creticus L. subsp. commutatus (Guss


Distribuição Geral

Região Mediterrânica e Macaronésia (Açores e Canárias)

Distribuição Geográfica