Espécie

Lepus granatensis (Rosenhauer, 1856)

Nome Comum

Lebre

Sem imagem

Características

Espécie com cerca de 50-60 cm de comprimento (cabeça-corpo). De cor amarela-acastanhada no dorso e zona ventral branca, tem orelhas grandes, maiores que o comprimento da cabeça e negras na extremidade. As patas traseiras são mais longas que as patas dianteiras o que
lhe proporciona grande agilidade, essenciais para uma fuga rápida em situações de
perigo. A cauda é branca e preta com demarcação bem definida.


Ecologia

Ocupa uma grande variedade de habitats, mas tem preferência por espaços abertos, com destaque para zonas agrícolas, assim como zonas com vegetação rasteira. Esta é uma espécie herbívora, alimentando-se ao longo do ano essencialmente de
gramíneas, leguminosas e pequenos arbustos. Contrariamente ao coelho, é um animal solitário, não construindo tocas mas sim “camas”, com vegetação adequada. São animais crepusculares e nocturnos, encontrando-se activas essencialmente durante a noite. O período de reprodução da espécie verifica-se ao longo de todo o ano, apesar de se evidenciar uma certa sazonalidade na actividade reproductiva, que apresenta um mínimo no Outono. A gestação dura aproximadamente vinte e oito dias. Podem ter entre 2 a 4 ninhadas por ano e 1 a 3 crias por ninhada, no entanto
verificam-se variações do número de ninhadas dependendo do clima.


Fenologia

Residente (Res)


Estado de Conservação

Pouco Preocupante (LC)


Distribuição Geral

Encontra-se distribuída por grande parte da Península ibérica, com maior escassez na franja setentrional, especialmente no nordeste. No Algarve, esta espécie foi observada no Parque Ambiental de Vilamoura, Parque Natural da Ria Formosa e Reserva Natural de Castro Marim.

Distribuição Geográfica

Referências

Lopes, A. (2012). Estudo da dieta do Coelho-Bravo e Lebre-Ibérica em Trás-os-Montes: Influência da alimentação na estratégia
reprodutora. IPB

Palomo, L. J., Gisbert, J. y Blanco, J. C. 2007. Atlas y Libro Rojo de los Mamíferos Terrestres de España. Dirección General para la Biodiversidad-SECEM-SECEMU, Madrid, 588 pp.

Rias (2010-2012). Dados de entrada de animais no Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens. Quinta de Marim.