Espécie

Ixobrychus minutus (Linnaeus, 1766)

Nome Comum

Garçote, Garça-pequena

Sem imagem

Características

Espécie com 33-38 cm. Os machos têm coloração preta no dorso e parte da cabeça, sendo o resto do corpo bege. As fêmeas apresentam o dorso acastanhado estriado a preto. Os juvenis são algo arruivados, muito estriados no pescoço e com costas mais claras.


Ecologia

Espécie nidificante no nosso país, essencialmente solitária
durante a nidificação. Existe muito pouca informação sobre a sua biologia de reprodução, em Portugal, contudo o canto faz-se ouvir sobretudo em Abril e Junho. As posturas, noutros países da Europa, são constituídas por 5 a 6 ovos, durando a incubação entre 17 a 19 dias.Frequenta normalmente zonas com abundante vegetação palustre, incluindo lagoas costeiras, valas em zonas de arrozal, cursos de água, pauis, açudes e barragens. A sua dieta é composta essencialmente por peixes, anfíbios e insectos.


Fenologia

Migrador Reprodutor (MigRep)


Estado de Conservação

Vulnerável (VU)


Distribuição Geral

A sua área de distribuição abrange todos os continentes com excepção da Antártida e
América. No Paleártico Ocidental distribui-se do Atlântico aos Montes Urais e da Finlândia até ao Golfo Pérsico. Na Europa, não se encontra presente em Inglaterra, Irlanda e Escandinávia. No entanto tem ocorrido ocasionalmente nos Açores, Ilhas Canárias, Ilhas Féroe, Reino Unido, República da Irlanda, Islândia, Madeira, Noruega e Suécia. A sua distribuição em Portugal estende-se de Norte a Sul do País, ao longo dos rios e
ribeiras principais e em lagoas e albufeiras, embora aparentemente esteja melhor distribuída na zona centro do País. O Algarve é uma das melhores zonas para observar o garçote, que pode ser observado na Quinta do Lago, no Ludo ou na lagoa das Dunas Douradas.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/