Espécie

Burhinus oedicnemus (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Alcaravão, Algrivão, Galinha-do-mato, Gazola, Pirolé

  • Burhinus oedicnemus

Características

Ave com 40 a 45 cm de comprimento. É castanho-claro listrado de preto na parte superior e no peito. As asas apresentam uma barra horizontal branca bem visível com margens pretas e quando voa é visível uma segunda barra alar e manchas brancas nas primárias. Padrão facial complexo de listras castanhas e brancas. As patas são compridas e amarelas e os olhos são grandes e amarelos.


Ecologia

Em Portugal o alcaravão frequenta habitats abertos com vegetação herbácea e/ou
arbustiva rala, com poucas ou nenhumas árvores, como dunas, pousios e culturas
arvenses de sequeiro. A dieta alimentar é composta essencialmente por invertebrados terrestres e pequenos vertebrados, obtida ao crepúsculo e durante a noite.O período reprodutor é consideravelmente extenso, podendo ir de Março a Junho. Em média as posturas são compostas por dois ovos e o período de incubação dura entre 24 a 26 dias.


Fenologia

Residente & Visitante (ResVis)


Estado de Conservação

Vulnerável (VU)


Distribuição Geral

O alcaravão tem uma vasta área nidificação, desde Inglaterra, Península Ibérica, Canárias
e Mauritânia até ao centro da Ásia e Indochina; apresenta área de invernada descontínua, na zona do Sahel, África Oriental e Arábia. A Península Ibérica
alberga também uma população invernante. Em Portugal Continental a população nidificante desta espécie encontra-se distribuída pelas regiões do interior Norte e Centro e por todo o território a sul do Rio Tejo, sendo claramente mais abundante no Sul do país. Durante o inverno, será de
esperar que seja também nesta região sul que ocorra a maior concentração populacional. No Algarve, o sapal de Castro Marim e a ria de Alvor são dois dos locais onde a espécie parece ser mais regular; durante o Inverno também já foram observados bandos junto ao cabo de São Vicente.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

ICN, 2006. Plano Sectorial da Rede Natura 2000.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/