Espécie

Suncus etruscus (Savi, 1822)

Nome Comum

Musaranho-de-dentes-brancos-anão, Musaranho-pigmeu

Sem imagem

Características

É um dos mamíferos terrestres mais pequenos do mundo com apenas 3,5 a 5,2 cm de comprimento cabeça-corpo. O dorso é castanho-acinzentado e o ventre cinzento-claro. Tem pêlos compridos dispersos pela pelagem, especialmente na cauda e no focinho, conferindo-lhe um aspecto ligeiramente gelado.Tem os dentes brancos, 4 deles são unicúspides. As orelhas são grandes e protuberantes. Tem duas mudas por ano, a primeira no Outono quando os indivíduos se tornam mais escuros e com o pêlo mais espesso e a segunda na Primavera.


Ecologia

A espécie apresenta períodos alternados de actividade e descanso, mas é essencialmente nocturno. Os nascimentos ocorrem entre Março/Abril e Setembro/Outubro, após 27 a 28 dias de gestação. As fêmeas podem ter mais do que uma ninhada por ano e normalmente originam 2 a 5 crias por ninhada. Aparentemente, todos os sub-adultos, atingem a maturidade sexual após o Inverno. Durante a época de reprodução formam casais e toleram os juvenis no ninho por muito tempo. Durante o Inverno, ficam agressivos perante a presença de indivíduos da mesma espécie. Consomem invertebrados do tamanho de gafanhotos. Habitam preferencialmente terrenos abertos, prados, matagais, jardins e florestas caducifólias. É frequentemente encontrado em paredes secas de rocha e ruínas. A longevidade máxima é de cerca de 18 meses.


Fenologia

Residente (Res)


Estado de Conservação

Pouco Preocupante (LC)


Distribuição Geral

Esta espécie distribui-se pelo Sul da Europa, Norte de África, e alguns países asiáticos. Em Portugal, parece ser mais abundante no Centro e Sul do país. No Algarve, esta espécie foi confirmada, no parque natural da Ria Formosa e na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Macdonald, D. & Barret, P. (1993). Mamíferos de Portugal e Europa – Guia Fapas.

Lavinas, C. 2004. Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, uma contribuição para a sua gestão. Instituto da Conservação da Natureza / Centro de Zonas Húmidas.

Vicente, M. (2004). Caracterização da Fauna do Parque Natural da Ria Formosa (Estudo Inserido no Âmbito da Revisão do Plano de Ordenamento do PNRF). ICN

http://www.iucnredlist.org/