Espécie

Saxicola torquatus (Linnaeus, 1766)

Nome Comum

Cartaxo, Cartaxo-comum, Borra, Caga-estacas, Chasco-preto, Pardinho

Sem imagem

Características

Ave com aproximadamente 12 cm de comprimento. No Verão o macho apresenta a cabeça preta orlada com um meio colar branco proeminente. O dorso e as asas são castanho-escuros, malhados de preto. A cauda é castanho-escura. O peito é vermelho-alaranjado. No Inverno, o macho surge mais claro com a parte superior mais visivelmente malhada e com o peito menos avermelhado. A fêmea é muito mais clara do que macho, com a cabeça escura mas não preta. Ambos os sexos possuem o uropígio branco-acinzentado e manchas brancas nas asas.


Ecologia

O cartaxo encontra-se desde o alto das serranias do norte às zonas húmidas do litoral. É frequente em habitats agrícolas, pastagens, terrenos incultos, montados, vegetação dunar e orlas de zonas húmidas. As posturas iniciam-se em Fevereiro e podem prolongar-se até Julho, no norte. Pode criar 2 a 3 ninhadas por ano, cada uma delas com 4 a 6 ovos. O período de incubação dura entre 13 a 14 dias. A sua dieta é à base de insectos e outros invertebrados, podendo ingerir, ocasionalmente, algumas bagas e sementes.


Fenologia

Residente (Res)


Estado de Conservação

Pouco Preocupante (LC)


Distribuição Geral

O Cartaxo é residente na Europa Ocidental e do Sul. Distribui-se por África, do Norte e sub-Sahariana até ao Senegal e Etiópia e do sul, Madagáscar e Ásia. Em Portugal, distribui-se por todo o território. No Algarve, o cartaxo é menos comum durante a época de reprodução, nomeadamente nas zonas húmidas junto à costa, como a ria de Alvor, Vilamoura, a Quinta do Lago, a ria Formosa e o sapal de Castro Marim – em
todos eles é mais comum no Outono e no Inverno. Já no cabo de São Vicente e no alto da serra de Monchique, o cartaxo-comum é frequente durante todo o ano.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/