Espécie

Foeniculum vulgare (Miller (Ucria) P. Coutinho)

  • Foeniculum vulgare

Descrição

Erva vivaz, de até 80-180 cm de altura, desprovida de pêlos e cinzenta-azulada. Caulesramosos, frágeis e ocos, com estrias e de cor verde-azulada brilhante. Folhas finas, muito divididas, verde-azuladas-escuras e brilhantes, com uma bainha comprida e o limbo curto; libertam um aroma característico. Inflorescências em umbelas compostas terminais, de flores amarelas, pequenas, sem invólucro nem involucelos (conjunto de brácteas das Umbelliferae). Cálice desprovido de dentes, Corola constituída por 5 pétalas regulares. Fruto é um aquénio, cinzento-escuro, fusiforme, oblongo e de sabor ardente. Possui um cheiro aromático, picante e amargo.


Habitat

Ruderal


Tipo Fisionómico

Hemicriptófito


Época Floração

Julho-Agosto


Estatuto de Protecção

Não tem


Sinonímias

Foeniculum vulgareMill. Subsp. vulgare


Distribuição Geral

Região Mediterrânica


Observações

Planta Medicinal e Aromática. O funcho já era usado pelos antigos egípcios contra as más digestões. As sementes, com maior abundância, contêm uma essência com propriedades digestivas. As folhas, aromáticas, são utilizadas, desde os tempos clássicos, para condimentar a comida, mas também no tratamento de constipações. Os frutos têm um característico sabor a “anis” e usam-se na preparação de certos licores, mas também no tratamento de bonquites. A raiz do funcho faz parte da composição de um xarope diurético, o xarope das 5 raízes, em associação com as raízes do espargo, salsa,gilbardeira e do aipo.

Distribuição Geográfica