Espécie

Cuculus canorus (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Cuco, Cuco-cinzento, Crió, Cuco-canoro, Cuco-real

Sem imagem

Características

O cuco-cinzento é difícil de observar, sendo muito mais facilmente localizável pelo seu canto. Algo semelhante nas formas e dimensões ao gavião, possui a cabeça e pescoço cinzentos, donde sobressai o olho, orlado de amarelo. O peito e o abdómen são barrados e com fundo branco, sendo o dorso também cinzento como a cabeça. Este padrão cromático torna esta uma espécie de difícil detecção nas penumbras dos ambientes florestais que frequenta. Algumas fêmeas possuem uma muito característica tonalidade arruivada, a que se
chama «fase hepática». Esta é, no entanto, bastante rara. Os juvenis são cinzentos ou arruivados, com as penas orladas e uma mancha branca na nuca.


Ecologia

Como nidificante, frequenta uma enorme variedade de biótopos, desde que neles existam algumas áreas arborizadas. O cuco é parasita e põe os ovos nos ninhos de outras aves, normalmente de pequenos passeriformes insectívoros. Após a colocação do ovo, este fica a cargo do hospedeiro, nascendo antes da ninhada parasitada expulsando-os, posteriormente, do ninho. Em média as fêmeas colocam cerca de 9 ovos, um por ninho visitado, durando a incubação cerca de 12 dias. A maior parte das posturas ocorre em Maio e Junho. A sua alimentação baseia-se, quase exclusivamente, em insectos, principalmente lagartas.


Fenologia

Migrador Reprodutor (MigRep)


Estado de Conservação

Pouco Preocupante (LC)


Distribuição Geral

Distribui-se por toda a Europa e Ásia e zona central e sul de África. Em Portugal, distribui-se por todo o território, escasseando contudo nas zonas de maior altitude e evitando áreas urbanas. No Algarve o melhor local para procurar esta espécie na época reprodutora é a serra do Caldeirão. Durante as passagens também aparece junto à costa.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/