Espécie

Clamator glandarius (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Cuco-rabilongo, Cuco-gaio, Cuco-pega, Pega-da-índia, Pega-espanhola

Sem imagem

Características

Ave com aproximadamente 38 cm de comprimento. É um pouco maior que o cuco e tem a cauda mais comprida. Possui pintas brancas nas asas e dorso por cima de uma tonalidade castanha. A zona ventral é creme, sem barras. Têm a cabeça cinzenta com uma característica popa A cauda é castanho-escura, de extremidade branca. Os juvenis têm um”capuz” preto e primárias cor-de-ferrugem. Os indivíduos de 2º ano têm a base das primárias castanhas. O bico é preto, curto e encurvado e as patas são pretas.


Ecologia

Ocorre em zonas de planície, frequentando áreas de montado ou bosques esparsos e amplas áreas abertas com matos, culturas arvenses e pousios. A sua época de acasalamento decorre entre os meses de Fevereiro e Abril, onde as fêmeas parasitam ninhos de corvídeos, normalmente com um ovo. A incubação dura entre 12 a 14 dias. Esta é uma espécie insectívora, consumindo espécies consideradas pragas para o Homem: a processionária-dos-pinheiros ou os ralos.


Fenologia

Migrador Reprodutor (MigRep)


Estado de Conservação

Vulnerável (VU)


Distribuição Geral

O cuco-rabilongo distribui-se pela Europa do sul (Península Ibérica, sul de França, Itália
ocidental, Grécia, Bulgária),Turquia, Iraque, Irão e Médio Oriente até ao Egipto e Norte de
África. Ocorre também na África subsariana, do Senegal e Libéria até Sudão, Eritreia, Etiópia, Somália, Quénia, Tanzânia, Angola e África do Sul. A população inverna em África. Em Portugal Continental esta espécie ocupa, de norte a sul, a faixa mais interior do país. No Algarve é pouco comum, aparece principalmente durante as passagens migratórias. Pode ser observado em Castro Marim.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/