Espécie

Ciconia ciconia (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Cegonha-branca, Cerangonha, Rainha-dos-arrozais

Sem imagem

Características

A cegonha-branca apresenta uma plumagem branca, com as penas de voo, as grandes coberturas e as coberturas primárias, a alula e as escapulares, pretas. O bico, as pernas e as patas são vermelhas. Tem cerca de 100-110 cm de comprimento.

Os juvenis distinguem-se dos imaturos e adultos, principalmente, através da coloração do bico e patas. O bico é, nas primeiras fases de vida, mais curto, e quase preto, passando progressivamente para uma coloração acastanhada ou vermelho-pálido com a ponta preta, até atingir a coloração vermelha, nos adultos, tão característica desta espécie.


Ecologia

A cegonha-branca é uma migradora excepcionalmente precoce, iniciando a ocupação do ninho, em algumas zonas do país, logo em Novembro. Este comportamento torna-se mais evidente em Janeiro e Fevereiro. Têm em média 3 a 5 ovos e 1 postura por ano. O período de incubação ronda os 29-30 dias. Esta espécie pode nidificar tanto isoladamente como em pequenas colónias, instalando os ninhos em locais altos como árvores, postes ou construções humanas (igrejas, castelos, casas, chaminés, antenas de telecomunicações). Esta espécie frequenta as proximidades de zonas húmidas, mas ocorre também em terrenos secos. Ocupa um vasto leque de biótopos como: terrenos abertos ocupados com pastagens ou pousios, searas, montados abertos, charcas, açudes, pauis, rios, ribeiras, lameiros, lagoas costeiras, estuários e arrozais. é bastante adaptável à presença humana. É uma espécie generalista, alimentando-se em anos secos, principalmente de insectos e ratos e em anos mais húmidos de organismos aquáticos. A base da alimentação compõe-se essencialmente por
insectos, larvas (Coleoptera, Ortoptera), anfíbios (girinos e rãs adultas), répteis (lagartos e cobras), pequenos mamíferos e anelídeos.


Fenologia

MigRep/Res


Estado de Conservação

Pouco Preocupante (LC)


Distribuição Geral

A sua área de distribuição estende-se pela Europa Continental, Médio Oriente, Norte de
África e África do Sul. Em Portugal, distribui-se praticamente por todo o território nacional continental, com excepção do Minho, Douro Litoral e o maciço da Serra da Estrela. No Algarve nidifica nas zonas de Lagos e Castro Marim, podendo ser vista noutras zonas húmidas da região, como a ria Formosa, a ria de Alvor ou o estuário do Arade (neste ultimo local observam-se, por vezes, grandes concentrações).

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

ICN, 2006. Plano Sectorial da Rede Natura 2000.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/