Espécie

Charadrius hiaticula (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Borrelho-grande-de-coleira, Colado, Fradinho, Guleira

Sem imagem

Características

Limícola com cerca de 18 cm de comprimento. Apresenta uma coleira preta completa e uma barra alar branca, visível em voo. Na época de reprodução, os adultos possuem as patas cor-de-laranja e o bico laranja com a ponta preta e apresenta uma larga banda preta sobre a fronte. No Inverno, as áreas pretas ficam acastanhadas, o bico e as patas escurecem e a coleira tende a quebrar-se ao centro. Os juvenis possuem a cabeça castanha com fronte e lista superciliar cremes e faixa peitoral “suja” e interrompida. O bico é preto e as patas amarelas.


Ecologia

Concentram-se em areais extensos ou praias; em áreas abertas, sem árvores, arbustos e ervas altas, nem excessivamente lodosas e rochosas. Frequenta, em menor número, a costa rochosa, em áreas com pequenas praias e lagoas expostas na maré baixa. A sua dieta é composta principalmente por minhocas, crustáceos e moluscos.


Fenologia

Visitante (Vis)


Estado de Conservação

Pouco Preocupante (LC)


Distribuição Geral

No Paleártico Ocidental nidifica no domínio da tundra árctica e em toda a faixa costeira dos mares do Norte, Báltico e de Wadden. A sua área de distribuição como reprodutora estende-se desde a Alemanha, Bélgica, Bielorrússia, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Holanda, Islândia, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia, Reino Unido, República da Irlanda, Rússia e Suécia. A sua distribuição no território nacional, abrange toda a faixa costeira do Continente desde o Minho ao Algarve, ocorrendo ainda, embora em número muito reduzido, em alguns açudes e barragens do interior do país, sobretudo no Alentejo. No Algarve a presença deste borrelho é regular na ria de Alvor, na ria Formosa, nas salinas de Santa Luzia e no sapal de Castro Marim.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

ICN, 2006. Plano Sectorial da Rede Natura 2000.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/