Espécie

Caprimulgus ruficollis (Temminck, 1820)

Nome Comum

Noitibó-de-nuca-vermelha, Boas-noites, Cá-vai, Pita-cega

Sem imagem

Características

Espécie semelhante ao noitibó-cinzento, mas de maiores dimensões, com cerca de 32 cm de comprimento. Ave malhada e listrada em tons de castanho-escuro e amarelo-torrado e consideravelmente mais avermelhada do que o noitibó-cinzento. Apresenta uma grande mancha branca em ambos os lados do mento, em particular nos machos, e marcas ruivas em forma de colar na nuca e pescoço. Ambos os sexos possuem branco nas asas e na cauda.


Ecologia

Requer solos sem vegetação e arenosos, com cobertura dispersa, alguns com arbustos ou árvores. Frequenta habitats mistos de bosque e zonas abertas ou mesmo matos. Prefere locais próximos de zonas húmidas como rios, açudes, arrozais e caniçais. Nidifica em depressões no solo, em zonas abertas ou no meio de arbustos pequenos e dispersos. Dorme achatado ao longo de um ramo ou no solo, em zonas florestais ou arbustivas. Em Portugal, a espécie dorme regularmente em rochas, em zonas com pequenos arbustos. Exclusivamente estival, este é um nidificante tardio, chegando ao nosso território a partir de meados ou finais de Abril, permanecendo até meados de Setembro. A espécie deverá criar 2 ninhadas por ano, sendo cada postura composta por 2 ovos. A sua alimentação é insectívora (lepidópteros, coleópteros, ortópteros e dípteros), ingerindo muitas espécies prejudiciais ao Homem.


Fenologia

Migrador Reprodutor (MigRep)


Estado de Conservação

Vulnerável (VU)


Distribuição Geral

Encontra-se confinado à Península Ibérica e ao Noroeste de África (Marrocos, Argélia e Tunísia). Inverna na África subsariana.Em Portugal Continental distribui-se principalmente pela metade sul do país e no interior das regiões centro e norte. Está ausente em regiões montanhosas. No Algarve, pode observar-se esta espécie na Ria formosa, nomeadamente no Ludo e na vizinha Quinta do Lago, na Lagoa dos Salgados, na reserva de Castro Marim, na ria de Alvor, Sagres, mas também na Serra do Caldeirão, e na Mata do Barão de S. João.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

ICNB. Plano Sectorial da Rede Natura 2000.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/