Espécie

Caprimulgus europaeus (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Noitibó-cinzento, Boas-noites, Cá-vai, Noitibó-da-europa, Pita-cega

Sem imagem

Características

Espécie com 26 cm de comprimento.Muito malhada e riscada em tons de castanho, amarelo-torrado e cinzento. O macho apresenta conspícuas manchas brancas nas asas e na cauda, que estão ausentes na fêmea.


Ecologia

Ocupa principalmente áreas com arvoredo disperso, frequentando clareiras e áreas marginais de bosques de quercíneas, caducifólias e coníferas, povoamentos florestais jovens e zonas abertas com coberto arbustivo. Pode ser encontrado desde o nível do mar até altitudes de 800-1.000 m. Aparentemente evita povoamentos florestais densos e extensos. Algumas das áreas tradicionalmente ocupadas pela espécie tendem a ser florestadas, o que se tem vindo a traduzir em perda de habitat. O acasalamento inicia-se em finais de Abril e prolonga-se até Agosto. O ninho, localiza-se no chão, geralmente em zonas abertas ou numa pequena clareira. Podem ter 1 a 2 posturas por ano, sendo cada uma delas constituída por 2 a 3 ovos, após 17/18 dias de incubação. A sua dieta alimentar é essencialmente constituída por mariposas (Lepidoptera), escaravelhos (Coleóptera) e melgas. Captura as presas durante o crepúsculo, ao anoitecer e amanhecer, e em menor quantidade durante a noite, na zona mais baixa do espaço aéreo.


Fenologia

Migrador Reprodutor (MigRep)


Estado de Conservação

Vulnerável (VU)


Distribuição Geral

Encontra-se amplamente distribuído durante o período reprodutor pelo continente europeu, o Noroeste de África e pela Ásia Central até à China. Inverna sobretudo na África subsariana. Em Portugal Continental ocorre principalmente no Norte e Centro, sendo escasso no Sul. Ocorre numa elevada diversidade de habitats, estando presente desde zonas litorais até zonas montanhosas. No Algarve ocorre principalmente durante a passagem migratória. O cabo de São Vicente é um dos locais onde tem sido observado no início do Outono. Existem ainda observações no estuário do Alvor.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

ICNB. Plano Sectorial da Rede Natura 2000.

Assírio & Alvim (2008)- Atlas das aves nidificantes em Portugal.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/