Espécie

Aythya fuligula (Linnaeus, 1758)

Nome Comum

Negrinha,  Negra,  Pega-do-mar, Zarro-negrinha, Marreca-preta

Sem imagem

Características

Pato mergulhador com 40-47 cm. Os machos adultos possuem o peito, o dorso e a cauda todos pretos, os flancos e a parte inferior brancos. A cabeça é preta com reflexos púrpura, de onde se destaca uma poupa comprida que pende da zona posterior da coroa. As fêmeas são acastanhadas, com os flancos mais claros, nuca com penacho curto, bico cinzento-azulado e olhos amarelos. Possuem com frequência uma mancha branca junto à base do bico. Os juvenis são semelhantes mas possuem os flancos mais escuros. Em voo, ambos os sexos evidenciam uma barra alar branca, bem visível.


Ecologia

Esta espécie é invernante no nosso país, aparecendo os primeiros indivíduos nos finais de Outubro. Os efectivos aumentam progressivamente até Janeiro, sendo as últimas aves vistas em Março. Frequenta zonas de água doce ou salobra relativamente profundas e limpas de vegetação: barragens, estuários, pauis, lagoas costeiras. A negrinha é omnívora, capturando os alimentos através de mergulhos.


Fenologia

Visitante (Vis)


Estado de Conservação

Vulnerável (VU)


Distribuição Geral

Encontra-se sobretudo no Paleártico Norte e é parcialmente migradora. Nidifica desde a
Islândia até à Sibéria Oriental e para sul inclui uma população maioritariamente residente no Noroeste e Centro da Europa, estendendo-se para este pelo Norte da Mongólia até ao Norte do Japão. A população migradora desloca-se durante o Inverno para a bacia mediterrânica, Norte e Leste de África, região subsariana, Médio Oriente, Mar Cáspio e do Paquistão até ao Sudeste asiático e Japão. Indivíduos das populações do Centro e Leste europeu migram até Portugal durante o inverno. Em Portugal esta espécie ocorre tanto em zonas húmidas do interior como do litoral, mas é no estuário do Minho que ocorre regulamente o maior número de indivíduos. No Algarve, a espécie tem sido vista com alguma frequência no Ludo e na Quinta do Lago.

Distribuição Geográfica

Referências

Cabral, M.J.(coord.), Almeida, J., Almeida, P.R., Dellinger, T., Ferrand de Almeida, N.,Oliveira, M.E., Palmeirim, J.M., Queiroz, A.I., Rogado, L. & Santos‐Reis, M. 2005.Livro vermelho dos vertebrados de Portugal. 2ª ed. Instituto da Conservaçãoda Natureza/ Assírio & Alvim. Lisboa. 660 pp.

Catry, P., Costa, H., Elias, G., Matias, R., (2010). Aves de Portugal. Ornitologia de território continental. Assírio & Alvim, Lisboa.

Costa, H., Juana, E., & Varela, J. (2011). Aves de Portugal incluindo os arquipélagos dos Açores, da Madeira e das Selvagens.

Gooders, J. (1994). Guia de campo das aves de Portugal e da Europa. Círculo de Leitores.

Turismo do Algarve (2012). Guia de observação de aves no algarve.

http://www.iucnredlist.org/

http://avesdeportugal.info/